Image Map

Posts Recentes

BANNER1 BANNER2 BANNER3

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Sobre quem aparece e vai embora, mas não.


Esses dias acordei pensando muito nas formas de relação que nós estabelecemos com as pessoas durante a vida. Talvez porque comecei sim, de novo, a ver How I Met Your Mother do zero (minha série favorita e uma das que mais me faz pensar nos rumos que a vida leva), talvez porque já fazem quatro noites que viro assistindo cada episódio dos quais nem lembrava mais, afinal são nove temporadas. Mas ok isso não vem ao caso.
Comecei a pensar em como tenho amizades duradouras, de 4, 7, 14 anos... Em como deixei algumas pessoas passarem despercebidas, em como pessoas despercebidas em outras épocas hoje são minhas referências de quem deu certo na vida, em cada momento que me doei mais do que pensei em mim e não me arrependo.

Lembrei de uma amiga minha de quem eu gostava muito, a Thata...
Thata era uma menina extrovertida, divertida, que não tinha muitas preocupações com a opinião que os outros tinham dela (bom, pelo menos não demonstrava isso). Era até meio doidinha, não tinha medo de se jogar nas novidades da vida mas não era do tipo arrogante ou metida por ter coragem de fazer tudo antes dos outros. Eu sempre a admirei muito por isso.
Ela era do meu grupinho de amigas e com certeza uma das que eu me sentia mais a vontade pra conversar. Essa parte da pré-adolescência nós passamos juntas, Thata não era a minha melhor amiga mas como parte do mesmo grupo, estávamos ali nos shoppings, nos cinemas, nos primeiros ficantes, nas festas de 15 anos. Até que ela saiu da escola e depois eu também, e a comunicação a alguns anos atrás era muito mais complexa do que mensagens em algum grupo no whatsapp. A Thata foi fazer moda e eu também, um dia descobri que ela desistiu da moda e fiquei super chateada, e adivinhem, agora eu desisti também.
Mas contei toda essa história pra chegar no ponto em que esses dias estava pensando em como ela ainda é "próxima" de mim. Talvez por essa facilidade das redes sociais e de uma maneira estranha, já que a gente não deve trocar uma mensagem ou conversa já vão fazer uns bons oito anos. Mas foi olhando o Instagram dela e vendo as várias notificações que trocamos no Pinterest, quando pinamos quase sempre várias coisas que a outra posta, que descobri que de certa forma ainda a conheço. É claro que de uma forma superficial, mas de alguma forma.

E foi ai que cai nos pensamentos das várias pessoas que passaram pela minha vida durante os últimos anos. Da menina que nem falava comigo na escola e hoje troca replys no twitter como se nos falássemos a tempos, do amigo com quem briguei e me reconciliei entre lágrimas depois de dois anos, do garoto que conheci com 15 anos em uma festa e que na época estudava com a minha melhor amiga (e que não teve nenhuma influencia em como conheci ela), da amiga que passou um ano e meio do meu lado todos os dias sem que fossemos as mais próximas da turma e hoje é uma das pessoas em quem eu mais confio no mundo.
Sabe, essa vida é uma loucura mesmo. É ai que percebemos que somos todos próximos, mesmo distantes, mesmo sem palavras, mesmo sem saídas ou visões. A partir do momento em que alguém entra na sua vida, ela nunca mais vai sair, nem que seja das suas lembranças.
E por fim, espero que a Thata esteja muito bem e feliz e que a vida me reserve pessoas boas no meu caminho, como tem reservado até hoje.

domingo, 7 de junho de 2015

Capricho acabou? A mídia impressa mudou e como isso nos afeta?

Bom, se você leu o título desse post e não entendeu nada, sinto lhe informar que esta semana (mais precisamente, dia 02/06) a Editora Abril anunciou o fechamento da Revista Capricho, que agora continua na mídia somente como marca e site (além dela outra publicação da editora também tem suas edições contadas e outras 7 revistas foram vendidas para outra editora).
Ah Magah, mas a revista vai continuar digital... Eu sei, eu sei, isso é ótimo já que vivemos no mundo digital e a troca de conteúdo é muito mais rápida e acertiva. Mas é louco pensar que algo tão importante pra minha geração (que cresceu comprando revistas e lendo matérias no formato impresso) vai acabar porque a sociedade anda tão louca por informação e novidades que o papel não acompanha mais isso.
Não da mais pra esperar 15 dias para descobrir qual foi o look que a famosa x usou ontem... Mas é nesse momento em que se perde uma das coisas mais especiais que a revista transmite: o conhecimento.
Ao pagar por uma revista inteira, nós lemos cada pedacinho e vírgula que ali está. O conteúdo na internet é muito certeiro, só lemos aquilo que temos vontade de ler, só clicamos no link que queremos abrir. Na revista, ao folhear as páginas, descobrimos um conteúdo que nem sempre nos interessava até encontra-lo ali.
Confesso que tenho um pouco de medo de como essa geração digital vai crescer, apenas absorvendo aquilo que querem. O papel do jornalismo é transmitir informação, e o importante é recebermos essa informação para que possamos aprender a absorver aquilo que nos é relevante.

Eu, que sonhei muitas vezes em ter uma mesa na redação da Capricho hahahah, fiz coleção, comprei as agendas e tudo, decidi fazer uma lista das coisas que eu mais me marcaram na revista (claro que boa parte delas, se você tem menos de 14 anos, provavelmente não conheça).


Algumas das minhas capas favoritas ao longo dos anos! Essa da Sandy de boneca era muito amor porque essa photoshopada toda era super moderna na época que a capa saiu. A capa da Grazi Schmitt (por onde anda?) era uma das minhas favoritas porque o editorial dentro era maravilhoso também <3. E lembro muito dessa capa da Fe Souza porque era uma das minhas favoritas dessa "nova fase" da Capricho nos anos 2000.


Uma das minhas partes favoritas na revista era sessão Fotolog <3. Cada semana a revista lançava no site um tema e as leitoras mandavam suas fotos, as favoritas iam pra revista!


Todas as edições que tinham o RBD na capa foram minha adolescência inteira! Por muito tempo, mesmo depois de não colecionar mais as revistas, guardei as dos mexicanos na capa. E quem se lembra que rolou até uma edição especial TODINHA de RBD? Amava muito!


Tenho que admitir que uma das coisas que mais me inspiraram em querer me tornar produtora foram os editoriais de moda da Capricho. Desde muito novinha eu sempre fiquei louca com essa parte da revista e recortava todos os meus editoriais favoritos para guardar!
Esse da Isabelle Drummond (uma das minhas atrizes favoritas desde... a Emília!) tem as fotos lindas.


Se você só lê a Capricho de uns poucos anos pra cá, só deve se lembrar dos textos da última página assinados pela Bruna Vieira mas na minha época (a velha) quem assinava os textos era a Liliane Prata. Eu era absolutamente louca por essa parte da revista, sempre amei muito e com certeza foi uma das coisas que mais me influenciou na hora de começar a escrever.

BOM, agora que vocês descobriram como eu era fã da Capricho, me contem ai embaixo quais as partes favoritas de vocês na revista?
Espero que tenham gostado. Beijos!

quarta-feira, 3 de junho de 2015

VDFWEEK #3/mai15 - Demora e projetos, faculdade e astrologia.

ps: Esse post foi escrito domingo, 31/05 e por isso o mês do título é Maio <3
-

Caraca, quem aqui concorda que maio demorou 3 meses pra passar? Demorou tanto que eu comecei o mês virando todas as noites, dormindo 10 horas na semana e parecendo um zumbi, e terminei numa fase fitness fazendo academia e dormindo a noite inteira com direito a café da manhã no dia seguinte. Mas acreditem, eu to adorando e me sentindo mais disposta, acho isso muito importante inclusive pra ficar mais organizada com as coisas do blog. Essa semana consegui terminar o layout novo (que vai ao ar logo logo #amor), editar vídeo, fotografar look e tudo!

Andei pensando muito em qual faculdade começar e descobri algumas coisas legais, como as faculdades de jornalismo com foco em conteúdo cultural e de moda. Sempre imaginei que alguns cursos como jornalismo eram iguais em todas as instituições, mas é muito legal ver que existem cursos voltados para a cultura. Acho que com o tempo, a sociedade num todo está se preocupando mais com a programação cultural da cidade onde mora, e a prova disso é o crescimento dos meios de comunicação que divulgam super essa atividades (como o catraca livre) e o nosso guia de todo mês aqui no blog <3

Bom além de eu já ser viciada no youtube e ter viciado mais ainda depois que conheci o canal da Jout Jout, um vídeo em especial mudou a minha vida nesses últimos dias hahahah. Eu já estava em uma fase muito ligada em signos e ascendentes e mapas astrais mas depois que o Enjoei vez um live no youtube com a maravilhosa Jana Rosa e o astrólogo Léo, explicando muito sobre astrologia (vou deixar o vídeo aqui embaixo mas vale lembrar que só começa nos 57:17) quero sair comprando todos os livros e me matriculando em todos os cursos de astrologia que existem. Acompanhem essa nova fase astromagah HAHAHAH.

O que ouvi:


Nunca Apague a Luz - Scalene + Thinking Out Loud - Ed Sheeran + Bem-Te-Vi - Scracho

O que li:

"8 seriados sobre bruxa pra você assistir!" por Jefferson Souza no Depois dos Quinze + "10 coisas para comprar no Eataly" por Vanessa Mathias no Chicken or Pasta + "É tendência: No Japão todo mundo usa sandália com meia" por Karol Pinheiro no blog Karol Pinheiro

O que vi:

100 years/ style/ east london no canal Westfield Stratford City + Enjoei Ao Vivo #1 - Jana Rosa Astróloga no canal Enjoei :P + Dani & Paulo Respondem PARTE 2 | Saindo do Forno 43 no canal Danielle Noce

No Insta do Vou de Floral:

Muito rosa e amor essa semana <3 + para ver mais siga o VDF no instagram, é @voudefloral

No meu Insta:

Realizei o sonho de sailor moon e comprei uma gargantilha de lua na F21 + Comprei meu A Herdeira e logo logo teremos resenha aqui no blog + Fiz vários desenhos lindinhos pra um projeto paralelo, conto tudo pra vocês em breve! + Me segue lá no insta, é @mascaquetti

Instagram @voudefloral